Siarom Selopreih
A vida é poesia efêmera,  que pereniza a nossa história.
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos FotosFotos PerfilPerfil Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato
Textos


SAUDADE

Às vezes, sinto-me distante, como se não estivesse em mim mesmo.
O que se passa à minha volta, não sei.
A ausência de quem não vejo
Faz-me ausente e com desejo.
O que se passa ganha espaço
E longe dos meus olhos, eu laço.
A imagem, o rosto, o corpo,
O sorriso, o olhar.

Tudo que me faz delirar.
O meu corpo no teu corpo
Num abraço
Num só abraço forte, apertado.
Que saudade de te abraçar
E beijar os teus lábios como se fossem meus.

Um minuto sem a tua presença.
Siarom Selopreih
Enviado por Siarom Selopreih em 14/09/2008
Alterado em 18/03/2011
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para o site www.hierpoles.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários