Siarom Selopreih
A vida é poesia efêmera,  que pereniza a nossa história.
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos FotosFotos PerfilPerfil Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato
Textos


APENAS UM BEIJA-FLOR



Há momentos em que nos debatemos de um lado para o outro com problemas e mais problemas.


Presos ao limite de nossa visão, não enxergamos a saída que ali está, tão perto, tão óbvia.


Debalde, gastamos energia, desperdiçamos tempo.


Somos plenos em nós mesmos e temos tudo de que precisamos
para vivermos, segundo a graça divina.


Entretanto, percebemo-nos pequenos e frágeis.


Talvez, como o beija-flor que ainda há pouco, no nosso ambiente de trabalho, perdido, entrou por uma das janelas.


Desorientado, bateu centenas de vezes as asas, debatendo-se na fronteira dos vidros e na concretude das paredes.


Nós assistíamos àquele esforço e tentávamos assisti-lo sem êxito.


A saída só ele poderia encontrá-la, ainda que o ajudássemos
Siarom Selopreih
Enviado por Siarom Selopreih em 17/09/2009
Alterado em 18/03/2011
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para o site www.hierpoles.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários