Siarom Selopreih
A vida é poesia efêmera,  que pereniza a nossa história.
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário TextosTextos FotosFotos PerfilPerfil Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato
Textos


Ausência

Te busquei tanto
nas estrelas das minhas noites,
nas rosas do quintal da minha vida,
no cheiro da brisa do oceano.

Sou humano carente
de ti.

Sempre te fizeste ausente.

Tu foste semente que germinei.
Planta que cultivei.

Te perdi.

Ausência.

Nenhuma palavra define melhor.
Tu és ausência.
Eu sou carência,
buscando em outras mentes,
outras sementes
para que possam germinar.

março/1982
Siarom Selopreih
Enviado por Siarom Selopreih em 26/08/2007
Alterado em 20/03/2011
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para o site www.hierpoles.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários